22 janeiro 2007

perturbador


tem uma lua linda lá fora. um fio de lua, um risquinho no céu. e uma mulher, no meu prédio ou em outro, chora em desespero. as luzes de dois apartamentos de repente se apagaram, como que por respeito. tento entender de onde este choro vem, mas na verdade gostaria de saber por que ele vem. é doído, sincero. é alto, uivante, perturbador.

por que a gente chora quando sofre? nunca compreendi bem o mecanismo do choro, o descontrole em que somos jogados por um sentimento que precisa se expressar, mas não encontra palavra alguma. somos um pouco animais, um pouco selvagens, um pouco dementes. e não há como não tremer, quando alguém chora assim e não nos deixa saber por quê.

13 comentários:

Camu disse...

Maravilhoso texto Márcia! estou visitando seu blog pela primeira vez e aqui me detive por um bom tempo lendo suas postagens... Sou relativamente nova na blogosfera!
Pretendo voltar sempre pra te visitar, posso?
Uma ótima semana pra vc!

Anônimo disse...

Pintinha, de sentimentos que precisam se expressar eu entendo... Mas tu não deixa.

C.

Ana disse...

E o nó na garganta? E quando vem a vontade de chorar e a gente quer conter??

É mesmo muito estranho...

E tudo o que tu escreves faz pensar e é tão bonito...

Sean Hagen disse...

*


choro compulsivo é tão desconcertante quando gemido de prazer na parede ao lado.

a diferença é que pro choro a gente quer resolver.

e pros gemidos, mandar calar a boca. ou participar.
:p



*

Thelma disse...

Em determinados momentos, a dor é tanta que as palavras nao alcançam. É puro sentir. O cognitivo/verbal fica de fora deste momento.
Acho que o pranto intenso é o mecanismo que impede que a desconexao/loucura/ausência tome forma. É triste e forte ver ou ouvir alguém assim, mas, de certa forma, penso que é bom viver um desabafo autêntico. Pior é guardar uma dor assim.

Rosamaria disse...

a Ana, o Sean e a Thelma já disseram tudo. de chorar eu entendia...já me esqueci...pelo menos os motivos.

Maroto disse...

depois dessa, nunca mais conseguirei chorar desesperadamente. Vou lembrar que meu barulho pode estar inspirando uma Pinta e já vou começar e me sentir menos mal.

La Carmencita disse...

Poderia até ter sido eu...

A propósito, Rosamaria. Você é parente da Lolita Rodrigues?

Um grande beijinho!

Carmencita Sola en el Hotel de la Calle del Perdón

Graziana disse...

não entendo do mecanismo do choro, mas acho que é a melhor coisa que tem pra desabafar, colocar tudo pra fora, meio que pra se libertar da dor que está passando, melhor do que guardar o que sente...

Rosamaria disse...

Carmencita,

só conheço a Lolita pela TV, hehehe.

o beijinho é pra mim tb, ou só pra pinta?

La Carmencita disse...

Para você também, claro.

Adorei o seu penteado.

Um grande beijinho!

Nanachara C. disse...

poucas coisas me fazem chorar. e quando choro, é pouco. isso nao deve ser normal...

Leonardo disse...

Discordo. Acho que somos muito animais e só um pouco civilizados.

Beijo,