28 setembro 2006

minha escolha

o governo Lula está imerso em denúncias. o PT que eu conheci não existe mais. o poder repete a sina trágica de transformar as pessoas, e Brasília se revela o ícone de uma terra desolada. ainda assim, domingo vou votar em Lula.

quando olhamos para o lado, para além do mapa surreal do poder, e vemos a vida que teima em andar, o que vemos, se quisermos ver? vemos pessoas doentes que precisam de ajuda e meninas que se prostituem por achar que o mundo acaba na esquina. vemos gente passando fome, frio, sede e medo. velhos abandonados, trabalhadores resistentes, pessoas de pele enrugada pelo trabalho ao sol. vemos gente de todas as idades desejando consumir o que a classe média consome, adultos buscando a dignidade de um emprego e crianças pobres que não conhecem Tolstoi.

sempre que alargamos a mente, como ordenava Kant, nosso olho bate em alguém que sofre mais e precisa mais. neste país imenso que não acaba em nossa esquina, é preciso ver o sapato furado, a meia cansada, o casaco surrado que, olhemos bem, na verdade é o casaco de domingo.

houve um tempo em que eu queria mudar o mundo apenas para dar a estas pessoas o que julgava, e continuo julgando, justo por serem humanos. não menos do que tenho. em um universo de futilidades caras e de modas que separam os que podem dos que não podem, é preciso que o Estado, mesmo sem mudar o mundo, olhe para aqueles que tantos não querem ver, para os que incomodam por suas necessidades, para os que perturbam por revelar a desigualdade.

o PT não se mostra mais o partido disposto a enfrentar radicalmente os problemas que desembocam na violência e na injustiça. alçados ao poder, seus parlamentares reprisam a tradição de um Congresso apartado da realidade do resto do país e seus governantes se deixam pautar pela lógica anti-ética que hegemonicamente tem orientado a política brasileira. no entanto, ao observar os candidatos a presidente, vejo em Lula a única esperança de dar às crianças pobres a chance de um dia ler Tolstoi. o voto nulo, uma escolha emocional, dá lugar ao voto racional, porque afinal não consigo deixar de ver tudo que há para ver.

12 comentários:

Anônimo disse...

muito bem. então você aprova que os petistas roubem à vontade o dinheiro público (vide todos os escândalos recentes, do valerioduto às cartilhas), cuja obrigação era servir para ajudar a todos os muito pobres HOJE, em nome dos pobres do futuro que um dia virão a ler tolstói. que lindo. não há diferença ética NENHUMA entre um eleitor do pt e um malufista -exceto, talvez, pelo fato de o primeiro se achar socialmente sensível e moralmente superior. o "rouba mas faz", em essência, é o mesmo -e os petistas aderiram a isso, ao que parece, sem o menor resquício de vergonha na cara.

de todo modo, parabéns por abrir o voto. são pessoas como você que fazem do brasil, terra tão cheia de boas possibilidades, o lixo que é. saudações. (joaquim)

Anônimo disse...

muito bem. então você aprova que os petistas roubem à vontade o dinheiro público (vide todos os escândalos recentes, do valerioduto às cartilhas), cuja obrigação era servir para ajudar a todos os muito pobres HOJE, em nome dos pobres do futuro que um dia virão a ler tolstói. que lindo. não há diferença ética NENHUMA entre um eleitor do pt e um malufista -exceto, talvez, pelo fato de o primeiro se achar socialmente sensível e moralmente superior. o "rouba mas faz", em essência, é o mesmo -e os petistas aderiram a isso, ao que parece, sem o menor resquício de vergonha na cara.

de todo modo, parabéns por abrir o voto. são pessoas como você que fazem do brasil, terra tão cheia de boas possibilidades, o lixo que é. saudações. (joaquim)

Ana disse...

Não sei se foi uma escolha ou uma impossibilidade de escolher...

Sinto um desencanto, um desamparo que fica tão nítido quando leio coisas como esta, que escreveste aqui...

Não vou poder viajar pra votar. Não votei no Lula antes, não votaria agora, mas posso imaginar a frustração de quem acreditou. Quem sabe agora as coisas mudam? Fico pensando, se pessoas tão lúcidas ainda optam por ele, quem sabe não estão certas? Espero que sim!

Devaneios em Série disse...

Julgo-me apolítico, mas na verdade, ninguém o é. Todos fazemos parte,embora a vergonha permita a omissão. Afortunado eu que votarei 'em trânsito'! Ou não...

adoro teus textos!

cida disse...

Eu votarei em Lula no 2o turno, se tiver, e espero que tenha.Ainda acredito que devo votar no menos ruim, e diante do quadro dos 2 mais cotados, ele o é.

Não tenho certeza de que os pobres serão mais alfabetizados. Se tivesse, ele teria o meu voto desde já.

A decepção é muita e mais ainda quando o nosso presidente posa de vítima.Não dá pra não se assumir os erros e omissões.

Se mudarmos uns 50% dos parlamentares do Congresso Nacional e das Assembléias Legislativas, já é meio caminho pra mudança.

A esperança em um país melhor ainda perdura, apesar das poucas opções de mudança. Só me resta ser paciente e esperar um pouco mais.

> [ eRRuD!tO ] ... disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
> [ eRRuD!tO ] ... disse...

Penso que as mudanças que aconteceram no campo social não foram mostradas. Ficaram abafadas pelos tsunamis, sobre os quais não se sabe qual onda é a verdadeira. Eu tenho tentado ter esperança e penso que muitas melhorias podem vir. Porém, ainda acho que o fundamental não será feito. A eleição é do Lula. Fica a torcida por um Congresso menos severino e mais gabeira.

Sean Hagen disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sean Hagen disse...

*

o anônimo joaquim gostou tanto do que escreveu que postou duas vezes. caso quisesse apagar, poderia, mas preferiu marcar a ferro e a fogo vociferações que julga pertinentes.
gente como ele, que grita, bate na mesa, cospe nos outros, são os que ficam na moita e não abrem o voto. são os "covardes sentinelas", aqueles que flutuam conforme na extrema direita entre os líderes que setores da mídia e do poder elegem como melhor.
em cima do muro, dão-se ao direito de botar o dedo na cara de quem é transparente. acham-se juízes dessa sociedade que só quer se dar bem.
pra quem não quer viver no "lixo que esta terra é", como vc diz ser o brasil, miami é a melhor solução.
outra solução é ouvir um claro e exato "foda-se, palhaço".
lula vai ser presidente por mais quatro anos e vc vai ter que engolir isso. com ou sem guisado de chuchu.

*

Graziana disse...

Marcia
Voto no Lula também, votei na eleição passada.
O que temos visto é uma grande divulgação da corrupção que vem sendo feita desde FHC, só que naquele período não era interessante tamanha divulgação.

Apesar dos pesares, quem votar se não no Lula?
Não quero ver o PSDB do Geraldo terminar de vender o que o FHC não conseguiu em 8 anos...

Temos que ver tudo que foi feito no governo Lula também...fez mais que FHC,pena que seguiu a cartilha econômica, mas fazer o que...
Que nos próximos 4 anos ele faça mais e melhor ;)

marcia disse...

Joaquim, fica frio. 2010 chega logo.

Ana, a visão desembaça quando recupero um pouco do meu passado.

Marcelo, sabe que também gosto do teu texto? e gosto de te ver aqui. :)

Cidinha, eu espero que vc não precise votar no segundo turno. :)

Reges, tá aí. gostaria de votar no Gabeira. com tanguinha de crochê e tudo. ;)

Xonzinho, gosto é gosto, e gosto e não se discute, já dizia uma velha que... you know.

Grazi, outra esperança que tenho é ver um jornalismo decente no Brasil. esta é mais irrealizável do que ver Lula retomar o compromisso do antigo PT, mas nunca se sabe.

Felipe disse...

Valeu, Márcia.
Num momento em que a lógica por si parece não bastar, vai a emoção para ajudar a definir as coisas. Voto no Lula pelas mesmas razões que você.