02 outubro 2006

que meda

deixo aos analistas políticos que destrinchem os resultados desta eleição. mas não consigo deixar de piar, ainda que de forma amadora. Yeda Crisius foi para o segundo turno com Olívio, e é de se esperar que os votos de Turra e Rigotto migrem para Yeda. será que agora ela vai arrecadar o suficiente, com os empresários de costume, para pagar o calote que deu no seu marketeiro? só espero que não institua o calote como marca de governo. acho que vou vender o slogan “Yeda, você me dá meda”.

Lula, que vai para o segundo turno com o tucano Alckmin, pode ir descendo do salto alto e arregaçando as mangas de suas camisas italianas. pode começar fazendo uma limpa na cúpula de assessores, antes de afundar por completo o partido que ajudou a criar. pode também tomar um chazinho de memoriol e ir lembrando de seu passado e de seus compromissos, que continuam legítimos — antes que tenha que sair do Planalto dizendo “esqueçam o que eu fiz”, numa paródia à frase ridícula de FHC. se FHC não tivesse esquecido o que escreveu, não teria vendido até as nossas calças. se Lula não tivesse esquecido seus compromissos, não teria permitido que o PT se tornasse apenas mais um partido. será que agora Lula nos dará a suprema honra de comparecer a um debate? gostaria de saber quem foi que o orientou a não ir ao debate da Rede Globo. provavelmente um dos deslumbrados de plantão que vive na bolha de Brasília, achando que o mundo acaba nos vinhos franceses do Piantella. péssimos conselheiros, companheiro.

algumas coisas, porém, são muito interessantes — além, claro, da derrota de ACM na Bahia, a melhor notícia dos últimos tempos. é interessante, por exemplo, ver como o PT ensinou o Brasil a exercer a militância. se anos atrás os adeptos dos partidos conservadores não se atreviam a usar bandeirinhas nos carros ou tapar o peito de adesivos, e ficavam remoendo com certa inveja a audácia da militância petista, agora tudo mudou. gosto disso, pois admiro as pessoas, quaisquer que forem suas opiniões, que dão a cara a tapa e se posicionam. duro mesmo é conviver com quem finge não ter opinião. é impossível debater com quem se esconde no armário.

evidentemente, o detalhe mais interessante é o número de votos do candidato a presidente Rui Pimenta, do PCO. zero. como assim, zero? que meda.


errêmo: Solon me avisa que a candidatura de Rui Pimenta foi impugnada pelo TSE e, até que o STF se manifeste, seus votos não são computados. ah, que pena. seria memorável. piu piu.

7 comentários:

Solon disse...

a candidatura de Rui Pimenta foi impugnada pelo TSE e, até onde sei, depende de decisão do STF confirmando ou negando a decisão. de todo modo, pelo que ouvi falar, devido à impugnação o TSE está contando seus votos como inválidos, razão pela qual ele aparece como tendo 0 votos válidos.

marcia disse...

thanks, solon. :)

Leonardo disse...

Pinta, duas coisas:
1) Concordo com o adjetivo que você deu aos "conselheiros" do governo Lula. Do pouco que sei, registrei minha revolta meses atrás no Indizível pois acho que Presidentes precisam ter personalidade mais marcante que congressistas e senadores para ter a coragem de, errando ou acertando, não seguir sempre os conselhos dos tais "conselheiros", lembrando-se dos traços de individualidade que lhes renderam o posto.

2) Zero votos?????? Deixe-me correr pro banheiro prá não molhar as calças de tanto rir!!

> [ eRRuD!tO ] ... disse...

ontem, na hora que estávamos encerrando a cobertura aqui imaginando a cara do ACM.
agora a dúvida tostines: é melhor, pensando na campanha do Olívio, o PT Nacional meter o bedelho ou não?

Graziana disse...

Marcia, não sei quem são os conselheiros de Lula, parece que um cara que trabalhava com o Duda Mendonça... mas enfim, acho que eles não estão fazendo bom trabalho também... preferia que lula não os ouvisse mais.
Ontem ele não deu entrevista né? Aliás este jejum de entrevista, de comunicação com a imprensa está na hora de acabar...

zeh disse...

é, mas eu ainda estou procurando o pessoal da yeda com seus adesivos no peito. claro, no primeiro turno, porque agora alguns apareceram.

Gerson Luiz Martins disse...

Gostei da observação. Fiz um post em meu blog sobre a questão. Vou publicar, nos próximos dias, uma avaliação das eleições no Rio Grande do Norte.