24 julho 2007

novo livro




acaba de sair pela editora Vozes o livro que eu e Cláudia Lago organizamos, “Metodologia de Pesquisa em Jornalismo”. são 12 textos de 15 autores, pesquisadores de universidades brasileiras e do exterior, trabalhando as relações entre o Jornalismo e outras disciplinas e apresentando métodos aplicados a objetos jornalísticos. é o primeiro livro especificamente voltado para o tema publicado no Brasil. penso que a relação de artigos e de autores talvez fale melhor, sobre a proposta do livro, do que qualquer texto:


“História e jornalismo: reflexões sobre campos de pesquisa”, Richard Romancini (USP)

“Antropologia e jornalismo: uma questão de método”, Cláudia Lago (Anhembi-Morumbi)

“Vertentes da economia política da comunicação e jornalismo”, Sônia Serra (UFBA)

“Sociedade, esfera pública e agendamento”, Luiz Martins da Silva (UnB)

“Análise do Discurso em jornalismo: estudo de vozes e sentidos”, Marcia Benetti (UFRGS)

“Análise de Conteúdo em jornalismo”, Heloiza Golbspan Herscovitz (California State University)

“Análise pragmática da narrativa jornalística”, Luiz Gonzaga Motta (UnB)

“O SPSS e os estudos sobre os media e o jornalismo”, Isabel Ferin Cunha (Universidade de Coimbra)

“Um modelo híbrido de pesquisa: a metodologia aplicada pelo GJOL”, Elias Machado (UFSC) e Marcos Palacios (UFBA)

“O newsmaking e o trabalho de campo”, Alfredo Vizeu (UFPE)

“Instantaneidade e memória na pesquisa sobre jornalismo online”, Zélia Leal Adghirni e Francilaine de Moraes (UnB)

“A invenção do Outro na mídia semanal”, José Luiz Aidar Prado e Sérgio Bairon (PUC-SP)

no prefácio, José Marques de Melo lembra a importância do rigor e da exposição das estratégias metodológicas, se quisermos constituir o Jornalismo como uma ciência ou uma disciplina que tenha legitimidade no mundo acadêmico. é exatamente o que penso. na verdade, abomino quem usa a livre interpretação para dizer o que bem entende, sob o disfarce de um investigador que não poderia abrir mão de sua subjetividade. é indiscutível que o pesquisador está presente na formulação da hipótese e na construção da pesquisa, bem como na filiação a um paradigma teórico. porém, é essencial empregar um método consistente para a construção de um corpus significativo e para a análise deste corpus.

o livro custa 32 pilas. ou 2,60 por texto. uma bagatela.

13 comentários:

Maroto disse...

parabéns pelo livro - organizar coletânea requer uma paciência de jó, né?
Sabe que essa idéia de preço por texto poderia dar samba? Penso num esquema tipo MP3, em que a gente pudesse pagar a editora para baixar só alguns textos das coletâneas.
O que vc acha?

MC disse...

poderia copiar e colar o comentário da urubua, mas nunca organizei um livro hehehe então, parabénssss!! concordo que um esquema a la carte de textos, tipo mp3, seria muito útil :D

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

tb concordo com o esquema mp3 :) parabens pelo livro.. já vou indicar para os alunos. bjo

Reges.ts disse...

só posso dizer "muitos parabéns"! tu é muito chique!

Clélia Riquino disse...

Pinta,

Já indiquei pra minha sobrinha, Bartira, aprendiz de jornalismo...

bjo,
Clé

Rosamaria disse...

Parabéns, pintinha!! Presente de aniversário pra galera?

bjão.

TARCIO VIU ASSIM disse...

Um dia cheguei a pensar em fazer Jornalismo.
-
Eu não daria pra coisa. Tem que ser inteligente. Sim, porque eu queria ser jornalista sério, com jota maiúsculo, desses raros.
-
Certamente o livro ajudará quem não desistiu como eu e segue adiante.
-
SUCESSO!

Adriana disse...

Parabéns pelo livro...que tenha muitissimo sucesso.
beijinhos carinhosos cgheios de energia positiva d outro lado do oceano

carmen abreu disse...

Tenho certeza que será um dos mais utilizados pela qualidade dos autores e pioneirismo do tema. Parabéns!!! Bjs

Sean Hagen disse...

*



assim se faz pesquisa: com seriedade, coletivamente e com garra, muita garra.

falar de metodologia num campo em que achismo é conceito filosófico é coisa pra poucos.

parabéns.
e parabéns.
e mais um.

e agora um pelos muitos ovos de vida.
piu.




*

Leonardo disse...

parabéns neném!! deixou o leãozinho orgulhoso...

Débora Elman disse...

Siga piando assim, para que possamos sair por aí, talvez cacarejando, talvez dizendo glu glu ( afinal pintas e peruas tem penas, né)

Demétrio de Azeredo Soster disse...

Pô, guria; que legal!
Matéria em falta, da boa, é sempre bem-vinda.
Tipo assim: já estou recomendando o dito para o curso lá na Unisc e na Univates também.
Vocês lançarão quando? Na SBPJor? Na Feira do Livro? Já está nas livrarias? Avisem, por favor.
No mais, efusivos claps-claps pra você, pra Cláudia e pros demais que compõe a obra.
Se você me permite, publicarei os dados em meu blog, ok?
Beijo.