10 fevereiro 2007

passarinho



não faço movimentos bruscos, não falo alto, não ocupo espaço. não me apresso. tomo os sentimentos do outro nas mãos como se pegasse um passarinho de asa virada. não tenho varinha de condão, mas estou na soleira da porta.

6 comentários:

La Carmencita disse...

Síndrome de Capacho?

Um grande beijinho!

marcia disse...

Carmencita, honey, vou te contar um segredo (mas não conta pra ninguém, tá? ó, tô confiando em vc, hein?).
depois que eu decidi quando e de quem queria ser capacho, fui uma pinta muito mais feliz.
e quando meu dono deixa, eu uso até uma coleira!!!

muitos beijinhos!

La Carmencita disse...

Ótimo, querida. Só espero que seja antipulgas.

Um grande beijinho!

Leonardo disse...

Pois é Neném, você me passa exatamente esta sensação de cuidado, apreço e respeito.

Seu dono só é seu dono porque sabe como pisar no capacho que pisa. Nem tudo que fica na soleira da porta é capacho. Nem tudo que é capacho fica em soleira de porta. Projeções, pulgueiros e demais sangue-sugas à parte, sei que o melhor deste seu lado capacho é para o que sua porta se abre ao convidado.

Beijo,

marcia disse...

Leo, piu piu piu.

Ana disse...

Tu és uma doce Pintinha!

:)