28 janeiro 2010

mérito



[meu bixo roxo na capa do Diário de Santa Maria de ontem (à esquerda, o Henrique); perdão pela péssima definição da imagem]



Aninha, o meu xuxu roxo, passou no vestibular da UFSM. primeiro lugar do curso de Arquitetura, 26 candidatos por vaga. o mérito é dela, e nada me deixa mais feliz que uma conquista por mérito. Nina é minha sobrinha, mas sinto meus sobrinhos como filhos. um tempo atrás escrevi este post sobre ela. cada palavra continua valendo.

outra boa surpresa de 2010 foi o blog criado pelo Henrique, irmão da Aninha. absolutamente honesto, traz o relato das experiências de seus 13 anos. foi ao ler um texto dele que consegui compreender algo que me incomoda há anos: esta espécie de rejeição, pelos colegas e "amigos", da garotada que estuda. em algum momento desta era, estudar virou um problema, uma marca de distinção inferior. o cara é apontado, julgado e condenado como um desajustado. "o mundo está ao contrário e ninguém reparou", canta Cássia Eller.

e aí o "desajustado" mata os concorrentes e vai buscar o que é seu. porque tem personalidade suficiente para aguentar o tranco. e porque sabe que vale a pena batalhar pelas coisas, apostar na vida e construir o futuro. é isso que me deixa feliz.

9 comentários:

LU K. disse...

parabéns, tia márcia! hehehe
é sempre bom ver que ainda há uma luz no fim do túnel desta nova juventude...
beijos

Mariana disse...

Que graça! Parabéns pra ela (e pra ti, que deve ter influenciado positivamente, sim!)

;)

Rosamaria disse...

parabéns pra Ana e toda família, que numa hora dessas está na maior expectativa e fica na maior felicidade.
será que ainda vejo essa guria como presidente do Brasil?
bjim pra ti e pra ela.

Adriana Amaral disse...

parabéns!!!

Dalys disse...

Muchas felicidades a los chicos y a la tía orgullosa.

Henry disse...

Nossa tia! Não sabia que se sentia assim!

que bom que esse blog está surtindo algum efeito em alguém.

log, logo vou te enviar meu mais novo trabalho...

já agradeci pelo quadro?

Sean Hagen disse...

*



será que ela vende um potinho de dna?




*

Caco disse...

Muito bizarra essa inversao de valores. No Brasil, quem estuda eh marcado como idiota. O troco vem alguns anos depois. Mas vem.

Parabens pra tua sobrinha.
bjs
CACO

Signorina Benvenuti disse...

Nossa, eu cresci "incompreendida" porque gostava (ou sabia que precisava) estudar ou criticada por estar no quarto lendo um livro em vez de ir pra uma festa... Ainda bem que meus pais sempre me deram força, dizendo que eu estava certa e que era isso aí mesmo, ou eu estudava ou nunca ia sair do lugar... Tua sobrinha, pelo jeito, tem boas influências também! Parabéns e tudo de bom!